PRÓ-SINOS - Consórcio Público de Saneamento Básico da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos
FNMA Brasil - Governo Federal

NOTÍCIAS

16.02.2017

Ministério formaliza apoio à Copa Verde 2017

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) oficializou apoio à realização da Copa Verde 2017, primeira competição de futebol do país a adotar o conceito de sustentabilidade. Com a participação, o Ministério passa a unir esforços com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para difundir ações de preservação do meio ambiente associada à modalidade esportiva que mais atrai a atenção de pessoas no Brasil e no mundo. O Protocolo de Intenções foi assinado, na quarta-feira (15), pelo ministro Sarney Filho, o vice-presidente da CBF, Antônio Nunes, e pelo presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilberto Occhi.

O ministro afirmou que o esporte pode representar uma importante alavanca para a difusão das políticas ambientais. “O futebol é uma paixão nacional e um instrumento de união que mobiliza milhões de brasileiros, de diferentes faixas etárias e sociais. Nos associarmos à Copa Verde é uma forma de ampliarmos o alcance das agendas ambientais junto à população, principalmente, aos jovens por meio de ações voltadas à educação ambiental”, afirmou.

Sarney Filho lembrou que a Copa Verde, que está em sua quarta edição, foi considerada a primeira competição carbono zero do futebol mundial – o CO2 (gás carbônico) emitido com a realização dos jogos foi compensado por meio do plantio de 1.122 mudas nativas. “A competição também nos ajudará a difundir melhor o combate ao desmatamento da Amazônia, a gestão de resíduos sólidos, a preservação da fauna e da flora, entre outras questões prioritárias”, disse o ministro.

Campeonato – O torneio conta com 18 times, escolhidos a partir do desempenho nos campeonatos estaduais e pela posição no ranking da CBF. Participam equipes das regiões Norte e Centro-Oeste e do estado do Espírito Santo. O vencedor ingressará diretamente nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2018. As disputas tiveram início no dia 29 de janeiro e seguem até 15 de maio.

Para o vice-presidente da CBF, Augusto Nunes, a intenção é consolidar o campeonato como referência mundial em competição sustentável. “A imagem do Brasil no exterior está muito associada ao futebol. Queremos que o mundo passe a conhecer também o que a Amazônia representa de melhor para o Brasil”, afirmou.

Novidades – As novidades na edição de 2017 incluem o projeto Meu Copo Eco, em que os torcedores que comprarem o utensílio nos estádios poderão entregá-lo e ter o dinheiro de volta, ao final dos jogos. Também está previsto a execução da ação Lixo Zero, com o gerenciamento completo dos resíduos sólidos nos estádios. Outra atração é a comercialização dos ingressos em papel semente, o que permitirá o acesso aos jogos e, posteriormente seu aproveitamento para plantio.

A Copa Verde foi idealizada de forma a pregar e desenvolver consciência e valores ambientais por meio de ações que estimulam uma visão ecológica, como a reciclagem de materiais. Outras iniciativas são a realização de concursos de redação com temas ambientais, aulas de futebol para crianças em situação de vulnerabilidade e compensação das emissões de carbono por meio do plantio de mudas de árvores.

Troféus – Na competição, dois troféus são entregues aos vencedores. Um tradicional e um “vivo” – uma muda de árvore do bioma do vencedor para ser plantada na sede do clube. Uma arara vermelha, batizada de “Vermelhão” pelos torcedores, em enquete realizada nas redes sociais da CBF, é a mascote do evento. A espécie é endêmica nas regiões envolvidas no campeonato e está ameaçada de extinção.

Fonte: MMA

 

Veja também:

Tridigital Web Projects